Formação permanente de profissionais como forma de diálogo entre a universidade e a sociedade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47518/rf.v1i1.5

Palavras-chave:

Educação, Ensino superior, Universidade, Diálogo

Resumo

Este estudo caracteriza formas de comunicação que possam fomentar o diálogo entre a universidade e sociedade, a fim de construir ações coletivas de
formação cidadã. As universidades têm um papel fundamental na formação de profissionais que atuam e atuarão em diferentes setores da sociedade. A reflexão é sobre a aproximação entre universidade e sociedade, e as questões que permeiam o diálogo a partir do trabalho nas universidades públicas que tem como base ações de pesquisa, ensino e extensão. Neste sentido, aposta-se no diálogo entre a universidade e diferentes setores da sociedade para que as oportunidades de formação continuada sejam difundidas a um grande número de pessoas através das ações de extensão universitária. Além de agregar conhecimento específico, a extensão, se realizada de modo dialógico, pode promover o desenvolvimento da capacidade crítica, lógica, analítica e de tomada de decisão, colaborando ao exercício da cidadania. Com relação às ações de pesquisa, para fomentar o diálogo, é necessário reorientar as ações da universidade no sentido de perceber diferentes setores da sociedade a partir de relações sujeito-sujeito e não somente sujeito-objeto.

Biografia do Autor

Francisco de Assis Esteves, Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Macaé

Doutor em Ciências

Laísa Maria Freire, Universidade Federal do Rio de Janeiro/ PPGCIAC

Doutora em Educação em Ciências e Saúde (Universidade Federal do Rio de Janeiro/ PPGCIAC)

Cristiane Pires Teixeira, Universidade Federal do Rio de Janeiro/ PPGCIAC

Doutora em Educação em Ciências e Saúde (Universidade Federal do Rio de Janeiro/ PPGCIAC

Publicado

20/05/2020

Como Citar

Esteves, F. de A. ., Freire, L. M., & Teixeira, C. P. . (2020). Formação permanente de profissionais como forma de diálogo entre a universidade e a sociedade. Revista Femass, 1(1). https://doi.org/10.47518/rf.v1i1.5

Edição

Seção

Artigos